Combate a Escherichia Coli, associada às infecções urinárias e em sua prevenção.

Combate a Escherichia Coli, associada às infecções urinárias e em sua prevenção.

A presença da Escherichia coli está associada às infecções urinárias de repetição. Por ser um incômodo recorrente, sobretudo para as mulheres, que estão sempre procurando solucionar o problema, nós da Polisseni Farmácia de Manipulação oferecemos dois ativos, CRANBERY 500MG 60 CÁPSULAS + MELALEUCA 20ML, que vão atuar na sua prevenção.

Vamos conhecer mais sobre eles?

O Cranberry é uma fruta diferente de qualquer outra do mundo. Nos Estados Unidos ela tem um importante papel nos tradicionais feriados e é símbolo de uma vida saudável. Sua história data de centenas de anos. Por volta de 1620, americanos misturavam carne de alce com uma pasta, elaborada com a fruta, para conservar o alimento por um longo período. Além disso, também usavam o suco vermelho como tinta natural na coloração de tapetes, cobertores e roupas e, ainda, acreditavam em suas propriedades anti-sépticas, pois utilizavam o Cranberry em ferimentos causados por flechas venenosas. Conta à lenda que os peregrinos serviram Cramberries no primeiro dia de Ação de Graças em Plymouth, juntamente com peru selvagem. Durante a 2ª Guerra Mundial, tropas americanas solicitavam em torno de um milhão de quilos de Cranberries desidratadas, por ano, como forma de alimentação saudável para os soldados. O Cranberry é uma planta nativa da América do Norte que apresenta em sua composição antocianidinas, flavonóides, proantocianidinas, taninos condensados e ácidos fenólicos, estes componentes podem impedir a adesão de certas bactérias, incluindo a Escherichia coli, associada às infecções do trato urinário. As propriedades de anti-adesão do Cranberry podem também inibir as bactérias associadas à úlcera estomacal. Pesquisas científicas recentes também demonstram que o Cranberry contêm quantidades significativas de antioxidantes e outros fitonutrientes com o potencial de impedir danos oxidativos causados pela espécie reativa do oxigênio, deste modo, protege o organismo contra doenças cardiovasculares e câncer. Recomendação de uso Via oral é utilizado na dose de 300 a 400mg do extrato duas vezes ao dia. Aplicações Entre outras aplicações, as mais significativas são:

  • Infecção do trato urinário (tratamento e prevenção);
  • Doença periodontal;
  • Tratamento de úlcera estomacal causada por H. pylori;
  • Anti-envelhecimento;
  • Anti-câncer.

Infecção urinária Os povos indígenas utilizaram por séculos preparações de Cranberry para tratar infecções do trato urinário (ITU) e outras doenças. O Cranberry contém proantocianidinas (PACs), que inibe a adesão das bactérias, incluindo a Escherichia coli, ao epitélio do trato urinário e subsequentemente ocorre a diminuição da reprodução da bactéria que causa a infecção. Howell et al. foi o primeiro a relatar as propriedades de anti-adesão do Cranberry em 1998. Em 2002, a Conferência de Biologia Experimental, relatou através de um estudo clínico com 6 voluntários que o suco de Cranberry impede a adesão da E. coli nas células do trato urinário através da contagem de E. Coli na urina dos voluntários. Teorias recentes sugerem que o mecanismo de ação do Cranberry na prevenção das Infecções do Trato Urinário está relacionado à acidificação da urina. Entretanto, este mecanismo ainda não foi confirmado. Os compostos responsáveis foram identificados por Howell et al. como proantocianidinas e taninos condensados.

Um trabalho mais realizado em 2002 testou Cramberries, uvas, maçãs, chás e chocolates e constatou que apenas os Cramberries exibiram a habilidade de impedir a adesão da bactéria. Novas pesquisas indicam que o Cranberry pode agir em outra parte do corpo, além do trato urinário, juntamente com outras bactérias. A adesão dos diferentes tipos de bactérias que causam úlceras no estômago e doença periodental pode ser inibida na presença do Cramberry, e é provável ainda que outras bactérias susceptíveis também sejam. O consumo regular de Cranberry não só ajuda a manter a saúde, mas reduz o número de infecções, e sendo assim evita que sejam ingeridas altas doses de antibióticos, reduzindo ainda a probabilidade de aparecimento de bactérias resistentes, sendo que este, é um problema de saúde pública de proporção global. Antioxidante Os antioxidantes são compostos produzidos naturalmente pelo organismo humano e/ou ingeridos. Eles têm a habilidade de estabilizar radicais livres doando um elétron. Sob circunstâncias de stress a habilidade do corpo humano em produzir antioxidantes pode se tornar severamente danificada. Os Cramberries podem servir como uma boa fonte suplementar de antioxidantes. A comunidade médica está sempre interessada em reconhecer antioxidantes importantes para o combate às doenças. Os Cramberries são um dos ativos de interesse médico por conter mais antioxidantes fenólicos quando comparados as 19 frutas geralmente consumidas, de acordo com um estudo publicado em Novembro de 2001 na edição do Journal of Agriculture and Food Chemistry. De acordo com um estudo do Dr. Joe Vinson da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, estes antioxidantes podem ter um papel importante na prevenção de doenças do coração e em determinados tipos de câncer.

Odontologia Um estudo publicado no Journal of the American Dental Association relatou que um componente de alto peso molecular do Cranberry tem a habilidade de reverter e inibir a agregação de determinadas bactérias orais responsáveis pela placa dental e doença peridental in vitro. Além do Cranberry, estudados também o Blueberry, mangas, pêssegos, ameixas e framboesas. A atividade de inibição foi encontrada apenas no Cranberry, porém uma atividade mais fraca foi encontrada no Blueberry e as outras frutas testadas não mostraram nenhuma atividade de inibição.

A Critical Reviews in Food Science and Nutrition publicou uma experimentação clínica preliminar o uso do enxagüatório bucal contendo Cramberry, as amostras de saliva do grupo experimental mostraram a redução da formação de colônias de Streptococcus mutans comparado ao grupo placebo. Uma grande porcentagem da cárie dental pode ser atribuída ao S. mutans.

Úlcera péptica As úlceras pépticas, ao contrário da crença de que sua causa seja o estresse e/ou a acidez estomacal, se dá pela infecção da bactéria Helicobacter pylori. Um constituinte de alto peso molecular presente no suco de Cranberry foi usado para inibir a adesão do H. pylori no fluído gástrico in vitro. Estes resultados preliminares sugerem que o Cranberry pode ser benéfico na prevenção de úlceras pépticas com a inibição da adesão do H. pylori no epitélio gástrico. O H. pylori é capaz de sobreviver no revestimento da mucosa do estômago e do duodeno neutralizando o ácido do estômago, em seu ambiente local, através da hidrólise da uréia. Em países ocidentais aproximadamente 50% das pessoas acima de 60 anos são afetadas. 25 milhões de americanos sofreram de úlcera péptica em alguma fase de sua vida. Os adultos são a maioria (80-90%) do afetados, mas ela pode também se dar em crianças. Além das úlceras, a infecção por H. pylori é ligada aos adenocarcinomas gástricos (câncer de estômago), a doença de refluxo e as gastrites (inflamação no estômago).

Coração A aterosclerose, no termo mais simples, é a acumulação nas artérias da lipoproteína de baixa densidade (LDL) ou "mau colesterol", tendo por resultado um fluxo restrito do sangue. Nos estágios avançados da doença, o fluxo sanguíneo pode ser diminuído severamente ou cessar completamente, tendo por resultado a angina, a trombose e/ou o infarto do miocárdio. Os flavonóides foram mostrados como potentes antioxidantes in vitro e in vivo e podem reduzir o risco da aterosclerose. Os Cramberries contêm quantidades significativas de flavonóides e de compostos polifenólicos que foram demonstrados para inibir a oxidação da lipoproteína de baixa densidade (LDL) ou “mau colesterol”.

Anti-envelhecimento Os cientistas do Centro de Pesquisa de Nutrição Humana (USDA) têm encontrado resultados promissores associados com a elevação das dietas de antioxidantes e de outros fitonutrientes. Os estudos preliminares sugerem que dietas que contêm frutas e vegetais com altos valores de ORAC (Oxigen Radical Absorbance Capacity) podem fornecer proteção contra a perda da coordenação e da memória associadas à idade elevada. Os Cramberries marcam a elevação na escala antioxidante em 1750 unidades de ORAC por 100 g da fruta fresca. Utilizando um modelo animal, James Joseph, Ph.D. e Bárbara Shukitt-Hale Ph.D. têm demonstrado a habilidade dos Cramberries em proteger as células do cérebro dos danos causados por radicais livres e das perdas subsequentes das funções cognitivas. Ratos nutridos de dietas suplementadas com Cramberries são passados por uma série de testes para avaliar sua função neural comparada a um grupo de controle. Os resultados preliminares indicam que é convincente a evidência de que o Cranberry pode ajudar a proteger o cérebro dos danos neurológicos.

Comprovação de eficácia do Cranbery na infecção do trato urinário : A Ingestão do suco de Cranberry promove a redução da aderência da Escherichia coli nas células uroepiteliais da bexiga urinária. (World J Urol. 2006) As infecções do trato urinário são responsáveis por mais de 11 milhões de visitas ao médico anualmente nos Estados Unidos e tornaram-se cada vez mais resistentes à terapia com antibióticos. Estudo recente, sugere que as proantocianidinas do Cranberry (taninos condensados) podem inibir a adesão da Escherichia coli às células epiteliais do trato urinário, impedindo, desta forma, a ocorrência da infecção. Neste estudo utilizou-se os seguintes tipos de regime: § 250 ml de placebo + 500 ml de água mineral § 750 ml de placebo § 250 ml de suco de Cranberry + 500 ml de água mineral § 750 ml de suco de Cranberry A bebida foi ingerida no jantar. Participaram do estudo 20 voluntários sadios, sendo 10 homens e 10 mulheres. Cada voluntário experimentou os quatro regimes sucessivamente, em ordem aleatória, com um período sem tratamento por pelo menos 6 dias entre cada mudança de regime. A primeira urina colhida pela manhã após a ingestão de Cranberry ou de placebo foi utilizada para cultivo das bactérias. Foram utilizadas seis cepas uropatogênicas da Escherichia coli previamente isoladas de pacientes com infecção do trato urinário sintomática. Foi testada sua habilidade de adesão na linha celular T24 da bexiga, in vitro. Não houve diferenças significativas no pH e na gravidade específica entre as amostras de urina coletadas após a ingestão do Cranberry ou do placebo. Após a ingestão do Cranberry foi observada uma redução significativa, dose-dependente na aderência bacteriana. Comparado ao placebo, a ingestão de suco de Cranberry promove atividade antiaderente significativa contra diferentes cepas uropatogênicas da E. coli na urina.

Eficácia do suco de Cranberry na infecção por Helicobacter pylori: uma experimentação randomizada Placebo-Controlada, Duplo-Cega. (Zhang et al., 2005) foi feita com 189 adultos infectados pela bactéria H. pylori, sendo eles divididos aleatoriamente em dois grupos: 97 adultos ingeriram o suco de Cranberry (250 ml) e 92 adultos o placebo, ambos durante 90 dias. O grau de infecção do H. pylori foi determinado usando o teste da respiração (13C-urea). Os resultados foram significativos, pois após 90 dias, o grau de infecção foi determinado em 14 dos 97 adultos (14,43%) do grupo que ingeriu o suco de Cranberry, e 5 dos 92 adultos (5,44%) do grupo do placebo tiveram resultados de teste negativos da respiração (13C-urea). Concluiu-se que o consumo regular do suco de Cranberry pode suprimir a infecção do H. pylori em populações infectadas e com propensão ao câncer gástrico.

Constituintes de elevado peso molecular do Cranberry interferem na agregação de bactérias que formam a placa dental. (Weiss et al., 1998) Evidências sugerem que as proantocianidinas contidas no Cranberry interferem na agregação de bactérias que formam a placa dental. Baseado nisto, o Cranberry tem sido proposto no tratamento profilático de doenças bucais.

Contra-indicações: Nefrolitíase.

O uso do cranbery é considerado seguro seu uso na gravidez e na lactação.

Efeitos adversos e toxicidade: o Cranberry apresenta segurança quando usado oralmente, embora as doses altas podem causar diarréia e sintomas gastrintestinais. Precauções o Cranberry deve ser utilizado com extrema precaução em crianças com idade abaixo de 2 anos. Utilizar com cautela em indivíduos sob medicação e com condições médicas pré-existentes. O uso por períodos prolongados pode aumentar o potencial de efeitos adversos.

Interações: O excessivo uso de Cranberry pode aumentar a excreção e reduzir os níveis sanguíneos de alguns medicamentos, tais como certos antidepressivos, antipsicóticos e analgésicos a base de morfina. Baseado nisto, o uso de Cranberry é indicado como antídoto em overdose por fenciclidina (Bratman et al., 2003). Não há relatos de interação com antibióticos, mas teoricamente alguns antibióticos parecem inibir a acidificação urinária (Bratman et al., 2003).

Referências Bibliográficas 1. Bratman.S.Girman.A.M.HANDBOOK OF HERBS AND SUPPLEMENTS THERAPEUTIC USES.St.Louis:Mosby,2003. 2. Efficacy of Cranberry Juice on Helicobacter pylori Infection: a Double-Blind, Randomized Placebo-Controlled Trial. Disponível em: http://www.blackwellsynergy.com/doi/abs/10.1111/j.1523-5378.2005.00301. 3. Kontiokari, T.; Sundqvist, K.; Nuutinen, M. et al. Randomised Trial of Cranberry Lingonberry Juice and Lactobacillus GG Drink for the Prevention of Urinary Tract Infections In Women. BMJ, 2001, 322(7302):1571. 4. Krinsky.D.L.LaValle.J.B.Hawkins.E.B.Pelton.R.Willis.N.A.NATURAL THERAPEUTICS POCKET GUIDE.2º edição.APhA. 5. Leung, AY & Foster, S. Encyclopedia of Common Natural Ingredients Used in Foods, Drugs, and Cosmetics. New York, NY: Wiley, 1996, 198-9. 6. Weiss, E.I.; Lev-Dor, R.; Kashamn, Y. et al. Inhibiting interspecies coaggregation of plaque bacteria with a Cranberry juice constituent. JADA, 1998;129:1719-1723. 7. World J Urol. 2006 Jan 6;:1-7 [Epub ahead of print]. 8. Zafriri, D.; Ofek, I.; Adar, R. et al. Inhibitory Activity of Cranberry Juice on Adherence of Type 1 and Type P Frimbriated Escherichia coli to Eucaryotic Cells. Antimicrob. Agents Chemoter., 1989, 33(1):92-8. 9. The Cranberry Institute. Disponível em: http://www. Cranberry institute.org/. 10. Cranberry . Disponível em: http://www.juxx.com.br/. Última atualização: 20/07/2017 BM.

A Melaleuca é uma árvore originária da Austrália. A partir da destilação das suas folhas é possível extrair um óleo conhecido mundialmente pelas suas características benéficas. As qualidades curativas do óleo de melaleuca são conhecidas pelas tribos aborígenes da Oceania há milhares de anos. As folhas desta planta eram esmagadas juntamente com lama, sendo a pasta assim obtida e aplicada no tratamento de cortes e infecções da pele. Chegavam mesmo a serem contadas histórias sobre uma lagoa mágica com poderes curativos, onde as tribos se banhavam para tratar feridas, queimaduras e afecções. Na verdade, tratava-se apenas de um pântano onde caíam as folhas de melaleuca, dando origem a um banho de propriedades anti-sépticas. Planta indígena originária da Austrália. O óleo essencial é obtido através de destilação à vapor das folhagens da Melaleuca alternifolia. Este óleo possui amplo espectro anti-microbiano, é antisséptico, analgésico local suave, preservativo natural e anti-manchas.

  • Cicatrizante,
  • Antifúngico,
  • Antiséptico,
  • Bactericida,
  • Antivirótico.

Suas propriedades são descritas ainda como anti-séptica, desinfetante, cicatrizante, bacteriostática, germicida, antifúngica, imunoestimulante, expectorante, anticaspa. Como fitoterápico pode ser usado para queimaduras, acne, infecções virais e fúngicas (herpes, furúnculos, pé de atleta), infecções ginecológicas (candidíase), picadas de insetos, gengivites, aftas, piorréia, psoríase, impetigo, em irritação cutânea e erupções diversas.

Em fitocosmética é indicado para tratamento da caspa e da acne, podendo ser usado em shampoos, condicionadores, cremes, loções, sabonetes, em óleos para uso tópico, em géis, em produtos para assepsia cirúrgica.

Germicida: capaz de eliminar vários microorganismos, alguns vírus ( herpes), bactérias e fungos, sem causar irritação nem inibir o crescimento e rejuvenescimento normal das células.

Por ter grande poder solvente e penetrante ajuda a eliminar Acne; Borbulhas; - Candidíase; - Pé-de-atleta; - Micoses; - Picadas de insetos; - Verrugas; - Certas inflamações da pele; - Higiene dentária; - Couro cabeludo. - Piolhos e Lêndeas.

Na Candidíase, o óleo deverá ser diluído em água (cerca de uma colher de café para 2,5dl de água), sendo então utilizado para lavagens e irrigações das zonas afetadas. Pode ainda ser usado para pingar na calcinha ou em sua lavagem, sendo também usado da mesma forma na prevenção da infecção urinária.

Pé-de-atleta e Micoses das unhas: pelo fato de serem lesões externas, o óleo de Melaleuca pode ser utilizado no estado puro.

O armazenamento do Óleo de Melaleuca deve ser feito em recipiente hermético, ao abrigo da umidade, do calor e da luz solar direta.

https://polissenimanipulacao.com.br/produtos/124/cranbery-500mg-60-capsulas-melaleuca-20ml

Farmacêutica Izabela de C. Polisseni Loque- CRF-MG 25.982
2-98469-1606 ou clique no link: http://bit.ly/polisseni
32-3216-6539
Entregamos para todo o Brasil

Voltar para Blog

Conheça nossos fornecedores